terça-feira, 26 de agosto de 2008

crepúsculo 'n other stuff

Uma semana sem vir aqui, que decepção para os meus milhares, quiçá milhões de leitores! Tá, sem ironia agora. Essa semana que passou foi bem cheia de eventos. Para começar, o que mais vem ocupando minha cabecinha de borboleta: Crepúsculo.
Esse é um livro indicado por uma amiga que eu não pretendia ler. No entanto, após me deparar com seu primeiro capítulo na internet e me lembrar da distância física que me separa dessa amiga, resolvi ver como era. A história parece ser boba, mas é apaixonante, mesmo sendo meio nonsense. Mas, ah, já li a história de um bruxo loucamente. Perto disso, uma pitada vampiresca não é tããão problemática.
Eu duvidava que houvesse algum livro de etiqueta que te dissesse o que vestir quando seu namoradinho vampiro te leva pra conhecer a família de vampiros dele.
Crepúsculo conta a história de Bella, uma garota de 17 anos desastrada (e que tem 1,63cm de altura. Lembrou de alguém com problemas de coordenação dessa altura?) que vai viver com seu pai em uma pequena cidade.
"Você nunca me viu na aula de Educação física, eu acho, mas se você tivesse visto você entenderia".
"Você está se referindo ao fato de que não consegue andar sobre uma superfície plana e estável sem encontrar algo em que tropeçar?"
"Obviamente".
Lá, se apaixona por Edward Cullen, lindo, encantador e extremamente estranho, com suas intensas variações de humor. Ao longo da história, Bella vai se adaptando à nova vida e começa a entender o comportamento tão peculiar desse maravilhoso garoto que não sai de sua cabeça.
“ O que é que eu faço com você?”, ele gemeu exasperado. “Eu te beijei ontem e você me atacou! Hoje você desmaia nos meus braços!”
Bom, mudando de assunto, minha vida está uma quase-correria. Fotografia, Mídia Impressa, Teoria Democrática, Modernidade e Mudança Social, Teorias da Comunicação, Legislação em Comunicação. No meio disso tudo, texto, textos e mais textos. E meu desejo quase que incontrolável de preterí-los em favorecimento de liros não-obrigatórios. É a vida, não é? Mas até que tá dando para conciliar tudo direitinho. Se tudo correr muito bem, talvez fique um pouquinho mais ocupada.
Sem contar na semana regada a falta de memória, desastres, falas nada discretas em meio a palestras, dinâmicas divertidas e muito, muito mais. Não tenho muito bem do que reclamar direito, saca?
"Eu estava errado em relação á outra coisa, também. Você não é um imã para acidentes- essa não é uma classificação abrangente o suficiente. Se existir alguma coisa perigosa num raio de dez quilômetros de distância, ela vai invariavelmente encontrar você".
"E você se inclui nessa categoria?", eu adivinhei.
Seu rosto ficou frio, sem expressão. "Inquestionavelmente".
Para informações mais atualizadas, fuça no plurk aí.

Um comentário:

Jessie disse...

Já te falei que me divirto com seus posts? hehehehe
Vou ler crepúsculo, mas tô com medo de começar e ter vontade de não ler os demais textos infelizmente obrigatórios (que por si só inspiram a não leitura :P )