domingo, 14 de dezembro de 2008

Nodlig mhaith chugnat!

Agora você sabe como desejar Feliz Natal na Irlanda, diz o Flickr.

Dezembro está aí e você lembra de quê? Provas? Tá, lembra, mas não é isso. Viagens? Não, também não. Férias? Tá esquentando. Fim-de-ano? Passou! Ahhh, Natal. Sim, o Natal. Para os desinformados de plantão (que moram em outra galáxia, só pode!), o Natal é uma festa cristã comemorada no dia 25/12 pela Igreja Católica Romana, Igreja Anglicana e por certos grupos protestantes. A Igreja Ortodoxa comemora-o no dia 07/01. Ela celebra o nascimento de Jesus. Okay, até aí muita gente sabe. Mas essa festa tem algumas peculiaridades que não são muito difundidas no senso comum.

Por exemplo, a data. De onde veio esse 25 de dezembro? Quem disse que Jesus nasceu nesse dia? Bom, ao que parece, não nasceu. Em Lucas, 2:8-1, lê-se: "Havia pastores que estavam nos campos próximos e, durante a noite, tomavam conta dos seus rebanhos". Na época, a Palestina está passando pelo inverno, lá chove e neva. Um pastor simplesmente não poderia estar tomando conta dos rebanhos à noite, ao ar livre. No inverno, as ovelhas eram levadas para o aprisco. Então, definitivamente, o nascimento não foi nem em dezembro.

Mas então... porquê esse dia? Por volta do século IV, a Igreja Católica, insatisfeita com as comemorações pagãs regadas a orgias e bebidas do solstício de inverno, resolveu instituir o nascimento de Cristo no mesmo dia. Poucos dias antes, comemorava-se com trocas de presentes e festas a Saturnália, relacionada a Saturno. A Igreja visava, ao colocar o Natal no dia 25, adaptar as festividades que já aconteciam ao pensamento cristão, facilitando a conversão dos pagãos.

E o tal velhinho, aonde entra? Prá variar, no século IV (tudo acontece nesse século?), havia um bispo em Mira chamado Nicolau Taumaturgo - ainda bem que mudaram o nome dele. Enfim, esse bispo, que veio a ser canonizado pela Igreja, costumava ajudar as pessoas que estavam em maus lençóis, financeiramente falando, mas tudo no anonimato, na surdina. Isso foi sendo contado através das gerações e, em 1822, foi lançado um poema chamado A Visita de São Nicolau, por Clemente Clark Moore. Ele ajudou a difundir as características conhecidas desse gorducho, como o trenó, as renas e a chaminé que, diga-se de passagem, vem das tendas dos antigos lapões finlandeses, cuja entrada era no teto.

Onde entra a tão falada Coca-Cola? O cartunista americano Thomas Nast foi quem criou a imagem do Papai Noel de roupas vermelhas com detalhes em branco e o cinto preto, em 1886, para a revista Harper's Weeklys. Mais tarde, a Coca-Cola veiculou uma mega campanha publicitária que vestia o bom velhinho como imaginado por Nast, difundindo essa aparência do Nicolau.

E onde ele mora? O Noel mora na Finlândia, meu amigo. Porque acha que ele usa tanta roupa de frio? Para ser mais exata, ele mora na Lapônia, em uma cidade chamada Rovaniemi. Sua casa de verão auto-declarada é na Vila de Penedo (RJ), berço da colonização finlandesa no Brasil.

Okay! Quero escrever pro Papai Noel, como faz? Bom, o Papai Noel recebe, em seu escritório, mais de 700 mil cartas por ano, e isso é muita coisa prá ler. Mas, sério, acho que ele dá conta do recado, tem 364 dias à toa. Não desanime e mande seu pombo-correio (sim, ele aceita pombos). Se ele estiver ocupado em outras viagens, fala pelo site do escritório dele. Mas, se você é old-school, mande uma carta para:
Santa Claus Arctic Circle 96930 Rovaniemi Finland

Pronto! Agora, você tem uma cultura inútil beeeeem maior sobre o Natal. Hauskaa Joulua!

2 comentários:

H. R. Silva disse...

Hey Anna... nó, agora a consciência realmente pesou de eu não acompanhar o seu blog. O post é definitivamente muito legal! Sério, interessante mesmo... só uma coisa? Me explica depois o que são as palavras de despedida " Hauskaa Joulua!" no fim do post? São palavras de despedida?

rsrs

Parabéns pela apuração, bjo

anna carolina disse...

Hahahaha
Feliz natal em Finlandês. =)

E, obrigada, Ennio. ;D

;*